A saúde 360 graus e o olhar sobre a saúde das pessoas e das empresas

A saúde é quase que um sinônimo de vitalidade. Está presente desde os brindes comemorativos até o desejo de que um pequeno espirro não seja nada. E em 2020, desejar saúde, dizer “se cuida” ou “fica bem” nos chamou atenção para essa preciosidade intangível: a saúde das pessoas. 

No dicionário vamos encontrar significados diversos para saúde, como  equilíbrio fisiológico, bem-estar físico, psíquico e social, ter energia e vigor. Esse é o eixo central da saúde 360 graus: o todo e os detalhes têm a mesma importância.

 

Mas, como estamos tratando a saúde? Como saúde ou como doença?

Primeiro gostaria de fazer uma breve observação, tendo em vista meu papel de designer que há 5 anos atua com produtos de saúde: o estilo de vida e a falta de conhecimento sobre pontos básicos que influenciam nossa saúde tais como escolhas alimentares, atividades físicas e bem-estar psicológico têm sido negligenciados pela grande parte das pessoas e empresas.

Já sabemos que essa receita é antiga e consagrada – muitos congresso sobre doenças cardíacas, bem-estar e DCNT vão citar esses fatores diversos como cuidados essenciais para a saúde. Mesmo assim, essa abordagem não é aplicada na grande maioria dos casos.

Noto também, em um segundo momento, que a saúde tem sido burocratizada ao longo dos anos. A indústria do bem-estar, alimentação e a cultura fitness são grandes responsáveis por isso. O alimento saudável é caro, a academia boa é a premium, e o estilo de vida saudável das redes sociais é praticamente inalcançável. 

Então saúde é só para alguns? 

Chamo atenção para esses pontos, pois temos sensações falsas relacionadas a uma vida saudável.

A primeira sensação falsa é que uma vida saudável é um grande desafio: deve-se abrir mão dos prazeres e principalmente abdicar dos desejos como preguicinha, Netflix e fast-food.

A próxima sensação é que ela é caríssima: tudo que é orgânico é mais caro, nas sessões do supermercado as ofertas são poucas e ainda por cima é preciso ter um guru, ao seu lado e o tempo todo.

Por fim, a sensação de que é preciso um investimento imenso de tempo: celebridades que são referências em saúde e estilo de vida saudável mostram horas exaustivas de dedicação, horas de preparação das comidas, treinos exaustivos. Isso seria basicamente inacessível para grande parte das pessoas.

Claro que nesse cenário não dá para acreditar na simplicidade e na efetividade do estilo de vida saudável. Cobrar de meros mortais uma conduta saudável e uma rotina equilibrada seria realmente difícil assim. Mas, calma aí! Ser saudável e cuidar da saúde não é nada (ou não é apenas) isso que esses atores têm ensinado.

O que é ser saudável hoje?

Ser saudável nos dias de hoje vem de uma decisão de cuidar melhor e de poupar. Sim, poupar tempo, desgaste, dinheiro e poder investir em saúde e em viver melhor.

Vem de fazer escolhas inteligentes e tratar suas entranhas com o devido respeito que elas merecem.

Vem de questionar o sistema e olhar para trás, entendendo que ainda sim, somos animais racionais e por mais que a conectividade se reinvente nosso sistema gástrico, digestivo e metabólico ainda não sofreu tantos upgrades para suportar o consumo desenfreado de substâncias duvidosas, produtos industriais transvestidos de comida e uma vida sedentária e estressante.

E como começar a pensar em saúde sem burocracia?

O primeiro passo para essa mudança é entender os benefícios: para uma pessoa a saúde em primeiro lugar é a qualidade de vida; não se sentir cansado após uma refeição; economia financeira quando não se gasta com doenças; conseguir ter refeições mais funcionais, com mais sabor e praticidade. É mais amor a si mesmo, mais autoestima. O reflexo de tudo isso é uma saúde efetiva e sem burocracia. 

Para uma empresa que investe em saúde dos seus colaboradores, os benefícios vão desde uma equipe mais engajada, rendendo mais, mais valorizados à economia com os altos custos dos planos de saúde.

As pessoas são os ativos mais importantes das empresas e precisam ser tratadas com todo cuidado, carinho e dignidade. Todas ferramentas para sua saúde 360 graus podem e devem ser oferecida. Isso além de legal é estratégico: reter talentos, se tornar referência de GPTW e pessoas felizes e mais saudáveis são desejos de todos os gestores de sucesso. 

O segundo passo é entender que sim, aprendemos errado.Temos que estar dispostos a quebrar tabus. A entender de forma racional que a maior sabotagem para pessoas e empresas pela busca (de verdade) de um estilo de vida saudável é a falta de aprendizado. O que você consome? O que você ouve? E, o que você faz? Como ter meus desejos atendidos? 

Aprender e aplicar é a base de tudo e por isso o terceiro e último passo é aplicar dentro de sua realidade e contexto. Isso envolve questões relacionadas a geografia, disponibilidade financeira, geografia e até mesmo círculo social. Errar e acertar faz parte de quebrar uma estrutura antiquada e obsoleta, e é fundamental  entender que mudanças (mesmo para melhor) são um exercício diário. E a atitude inicial para trazer a mudança para a sua realidade pode ter uma ajuda que simplifique a rotina, consolide o conhecimento e otimize seus resultados. 

o impacto será em todas direções

A saúde assim como as pessoas é transversal. A saúde é 360 graus. Então, começar a agir, questionar, aplicar e evoluir é o que devemos começar a fazer. 

Isso é atual, inteligente e estratégico. Acredite, esse movimento é recompensador, dinâmico e gostoso. Gostoso sim, afirmo isso escrevendo esse texto e pensando na minha próxima refeição. É delicioso e muito mais palpável do que você acredita: talvez você só não tenha sido apresentado a isso!

Bora YoLoopar?

 

Leave a comment